Eles estão atrás de você

Foto do Tio Sam

É isso aí pessoal, o Tio Sam está atrás de nós. De mim, de você de todo o mundo. Vou colocar o link aqui para quem entender de inglês:

http://www.twitlonger.com/show/n_1rlo0uu

A maior parte das pessoas vai ficar perdida com a notícia solta, então vou ter que “desenhar” como diria o outro. Já há algum tempo que venho falando sobre a onda de protestos que aconteceu no mundo, começando com o Egito e descambando no Brasil. Sabemos também a importância que a Internet teve nisso tudo, como as lideranças são dispersas, etc. Dê uma olhada no histórico por aqui e leia sobre o assunto.

Pois bem, pensando como um líder de Estado que conhece as ferramentas de manutenção do poder, o que você pensaria? Enforcar um líder em praça pública? Bom, a história já mostrou que isso não deu certo, inclusive no Brasil. Qual a outra estratégia então? Esvaziar os líderes e convencer a população de que uma medida mais enérgica é necessária, porque afinal de contas é preciso garantir a segurança do povo. Agora dê uma lida aqui:

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2013/08/deputado-diz-que-ameaca-de-ataque-da-al-qaeda-e-a-mais-grave-em-anos-1.html

Os Estados Unidos e sua Guerra ao Terror justificaram um monte de atrocidades nos últimos anos, incluindo a invasão de um país estrangeiro para executar e matar alguém que não foi sequer acusado. Ou ainda iniciar uma guerra sob o pretexto de armas que nunca foram encontradas. Agora os próximos alvos parecem estar definidos: os ativistas de Internet que impedem que o monitoramento da humanidade aconteça.

Os protestos ao redor do mundo possuem duas características em comum: a presença de jovens com máscaras do V de Vingança, que depois teriam se “organizado” sob o movimento Anonymous, e a extrapolação do simples ato de protestar em manifestações de violência que seriam injustificadas. Algumas pessoas, para o choque da imprensa e desespero da polícia, simplesmente decidem baixar o pau e quebrar tudo. Agora já se sabe que na maior parte dos casos a quebradeira é organizado pelo movimento Black Bloc, que como está escrito no próprio manifesto do grupo:

Os Black Bloc NÃO SÃO MANIFESTANTES!!! Eles não estão lá para PROTESTAR!!! Eles estão lá para tomar uma ação direta contra as máquinas de opressão!

A estratégia de combate então está traçada: vamos obrigar todos a cadastrarem a biometria com o pretexto da segurança na votação para podermos identificar os perfis violentos que vemos nas redes sociais quando acontecer uma situação limite de confronto. Contudo, no meio da caminho há uma pedra, há uma pedra no meio do caminho: a Internet possui outra camada, até então inacessível às autoridades que já controlam todos os outros meios de comunicação. Alguns chamam de Deep Web, outros chamam apenas de navegação anônima.

A estratégia é bem simples: você se conecta da sua casa até um servidor qualquer em algum lugar do mundo. Esse servidor redireciona suas conexões para outro, que manda para outro, que manda para outro, e por aí vai. Detalhe: em todos os pontos a informação é criptografada. Assim as principais ferramentas de monitoramento baseadas no endereço IP de origem e a interceptação dos pacotes de dados fica praticamente impossível.

Tais ferramentas estão se tornando cada vez mais simples de usar, saindo apenas do escopo dos que têm muito conhecimento em informática e se popularizando entre os usuários comuns, principalmente depois do escândalo do PRISM. Se todo o mundo usasse o TOR e saísse do facebook, todo o aparato de monitoramento montado pelo governo americano seria inutilizado, e isso é claro que eles não podem permitir. Aí vem a primeira notícia do post: estão tentando desarticular a rede de voluntários que forma a Deep Web. A receita é conhecida: prendemos o cara sem nenhuma acusação por tempo o suficiente para apagar os servidores e destruir a tecnologia. Depois podemos soltá-lo sem maiores problemas.

Nos últimos dias você deve ter lido uma notícia sobre o combate à pedofilia na Internet e aprisão de muitas pessoas ligadas ao tema, pelo menos em teoria. O fato é que um dos mais importantes servidores de distribuição da rede TOR foi desligado com a prisão do seu líder, sob a acusação de pedofilia. E não foi só ele. A rede sofreu um golpe pesado com a prisão de outras pessoas. Aí você poderia estar pensando: “ah o meu TOR vai parar de funcionar”, certo? Errado: a galera encontrou um MEGA exploit inserido dentro da rede que começava a enviar informações dos usuários direto para o FBI. Veja: http://postimg.org/image/ltj1j1j6v/

Coincidência? Bom, o fato é que o FBI montou um site de pedofilia por um tempo e após a prisão do cara tirou do ar.

Me parece claro que a guerra agora se torna aberta. O próximo passo provavelmente será ir atrás dos tais “baderneiros” para prender em flagrante, mas eles só vão conseguir cumprir o objetivo se a rede TOR for desligada.  Existe uma clara estratégia de monitoramento e repressão da população em andamento, que não é igual à que presenciamos na ditadura militar, mas é semelhante. A pergunta que fica é: o Governo tem o direito de monitorar todo o mundo para encontrar alguns suspeitos considerados violentos? Se alguém mandar você abrir a sua casa porque acha que você tem drogas lá dentro você deve abrir? E por que abrir o seu computador?

De uma maneira bélica, a estratégia parece perfeita. Contudo, parece que os responsáveis pela repressão não leram o quadrinho de Alan Moore:

Idéias não são só carne e osso. Idéias são aprova de balas.

Não é possível prender e reprimir uma ideia. O povo está de olho e não tem volta.

Anonymous Brasil

Siga o portal dos Calangos nas redes sociais



4 Responses to Eles estão atrás de você