Flamengo, tricampeão nos pés dos jogadores e nos braços da Nação.

conte comigo mengão

O que dizer da Nação Rubro-Negra? Pra mim não há dúvida: o título da Copa do Brasil de 2013 é um presente da Nação para a Nação. Não é querer desprezar os jogadores que tiveram seus respectivos méritos. Em todos os jogos eles estavam lá se superando, mas eles só foram o que foram nesta Copa do Brasil graças a Nação. É difícil chamar de torcida, torcida é aquilo que torce. A Nação não faz isso, Ela luta junto com os jogadores em campo, exige o resultado, invoca o gol…

Em um momento em que o Patético-PR perigosamente gostava da partida, em que o Flamengo deu espaços para logo depois Jayme de Almeida assustar a Nação ao conduzir para o campo Gonzalez no lugar de Léo Moura, sendo que antes já havia trazido Diego Silva substituindo Carlos Eduardo, foi o instante em que a ordem veio das arquibancadas: “FAÇA-SE O GOL!”.

conte comigo mengão

O gol viria de qualquer jeito, jamais seria empate. A Nação exigiu o presente, e vieram dois. No primeiro, insistência e categoria de Paulinho para encontrar Elias, destaque da temporada, merecedor da condição de ídolo. No segundo, o último gás do melhor da partida, Luiz Antonio, com uma caneta desconcertante e cruzamento para Hernane, o Brocador,  ajeitar e dar o desfecho a partida. Era o Artilheiro do New Maracanan dando ao estádio a certeza de seu primeiro título.

É a Nação Rubro-Negra jogando sem olhar contra quem e contra todos. O TRI enfim chegou, e tem a cara e o gosto de Flamengo. Nós merecemos! Um título para coroar a diretoria do Flamengo. Que em seu primeiro ano de mandato errou sim, mas acertou muito mais. Prêmio sensacional para aqueles que, a curto prazo, visavam apenas um 2013 digno, sem sustos e sem gala, ano apenas para alinhamento e balanceamento. Fico me perguntando: prêmio ou já uma primeira consequência?

Melhores do jogo: Luiz Antonio, o craque da final. Paulinho, espetacular. Samir e Wallace, seguríssimos. Amaral, incansável. Hernane, sinônimo de gol Flamengo no Maraca.

Fica, Elias! Até o Davi já ama o Flamengo!

Lindo demais o mosaico!

Libertadores, vai ser bom nos revermos.

Mano Menezes, VAI TOMAR NO CU!

Ah, meu Flamengo, eu tenho pena, muita pena, de quem não te ama! Saudações, Rubro-Negras!

Siga o portal dos Calangos nas redes sociais



One Response to Flamengo, tricampeão nos pés dos jogadores e nos braços da Nação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas