A Revolução que chegou sem avisar

Saímos do facebook

Ainda não estou conseguindo escrever de maneira calma sobre tudo o que tem acontecido, principalmente porque estou realmente muito emocionado. Muitas vezes vendo os vídeos do povo se manifestando, cantando o hino nacional à capela no estádio, enfim, vendo a revolução acontecendo eu realmente fui às lágrimas. É um momento de muita emoção, e eu mesmo que sempre critiquei duramente a postura de nosso povo NUNCA MAIS duvidarei da capacidade de mobilização popular.

Sempre preguei o ativismo em complementação ao ciberativismo, pois toda a reclamação que presencio nas redes sociais raramente se tornava algo concreto. Era o momento em que precisávamos deixar de “xingar muito no twitter” e agir de fato para mudar alguma coisa. Pois bem, eis que o dia chegou, e pode ser representado através de uma imagem postada pelo Marquitos:

Saímos do facebook

E realmente o povo saiu do nicho de Internet e resolveu se comportar nas ruas da mesma maneira que se comporta nas redes. Qual foi o resultado? Total desconhecimento das autoridades do país sobre o que estava acontecendo. Claro que foram surpreendidos: a maior parte deles é matuto digital, ou seja, não sabe nem quer saber como funcionam as novas ferramentas de comunicação baseadas na Internet. A maior prova disso foi ver pessoas do meu círculo de amizades que sempre me acharam um chato por falar de política irem para as manifestações pelo simples fato de que era importante marcar presença. São pessoas que são ótimas de reclamar na Internet, mas nunca imaginei que pudessem sair à ação.

Esse fenômeno “reverberou” de uma maneira que eu nunca imaginei entre os “formadores de opinião” da rede. Todos aqueles que sempre foram engraçaralhos e por essa razão nunca contaram com minha audiência, quando sentiram que se tratava de algo maior, adotaram o tom de seriedade que o assunto merecia e apoiaram a manifestação de uma maneira que eu não esperava. Não vou citar todos porque seria impossível, mas não dá pra negar que Rafinha Bastos, Cauê Moura e Jovem Nerd, além de muitos outros, tiveram uma postura irrepreensível, surpreendente até. Destaco Cauê e Rafinha, por atingirem um público que não seria atingido de outra forma, aumentando ainda mais a importância do movimento.

O resultado é esse que podemos ver aqui: http://g1.globo.com/brasil/noticia/2013/06/mais-de-100-cidades-se-preparam-para-manifestacoes-nesta-quarta.html

Para hoje teremos manifestações em mais de 100 (ISSO MESMO: CEM) cidades. Confesso que não imaginei que ia viver para ver isso, e estou tão emocionado que não consigo mais escrever. Só estou triste porque agora virei um burocrata de merda, e infelizmente não poderei comparecer. Contudo, como o Marco Gomes me ensinou nessas manifestações, qualquer atitude isolada vale a pena. Assim, cumprirei minha parte compartilhando vídeos, imagens e textos sobre tudo o que está acontecendo. Se não puder comparecer, faça como eu e ajude do seu computador.

A coisa toda é tão revolucionária que, para finalizar, vou fazer algo que nunca imaginei que fosse fazer na vida: recomendar um vídeo do Felipe Neto.

É isso aí Felipe! Assino embaixo de TUDO, ABSOLUTAMENTE TUDO o que você falou.

#VemPraRua

Siga o portal dos Calangos nas redes sociais



Leave a Reply

Skip to toolbar