Protesto no Instagram

porrada

porradaEm Gotemburgo, Suécia, apareceu uma conta de Instagram com o propósito de expor “vadias”. Recebendo informações anônimas, a tal conta publicava fotos de jovens de 13 a 16 anos.

Uma jovem de 16 anos soube por amigos que tinha sido exposta na tal conta do Instagram e foi xingada de puta e vaca. O dono da conta planejou direito: Bloqueava todo mundo que era contemplado. O perfil acabou apagado, mas voltou repetidas vezes no Facebook.

Vários jovens foram expostos, com direito a xingamentos de ordem sexual e racista e isso gerou revolta. Os estudantes criaram uma página de protesto e depois de mais de 6000 inscritos, começaram a investigar e identificaram a autora do perfil como uma aluna de 17 anos.

E lá na Suécia eles não protestando em frente a uma tela de computador, uma multidão revoltada de mais de 150 alunos cercaram a escola, veja:

Deu polícia e 27 foram presos, a multidão queria a fofoqueira. A suposta autora do perfil jura inocência. Ela já foi interrogada pela polícia, está sendo investigada e teve que se mudar, sob proteção.

O que gerou a revolta no caso foi que depois de receber garantias de anonimato, as pessoas que enviavam as fotos com nomes e descrições das amigas tinham seus perfis divulgados. A tal conta era uma armadilha. Você xingava e descobria que sua atitude infantil era pública.

A verdade é que isso sempre existiu nas escolas, mas tudo tem limite nessa vida. A diferença é que as pessoas acham que na Internet vale tudo. Na vida real a maioria das pessoas consegue lidar com essa porcaria que chamam de bullying, mas sucumbem ao online.

A tecnologia evolui, mas socialmente ainda somos uns primatas. A forma com que indivíduos se comunicam com o mundo foi completamente alterada. Não estamos preparados para o mundo moderno, não fomos programados para lidar com isso. A maioria das pessoas acha que quando está na frente de uma tela de computador suas vozes amplificam e não ligam para as consequências.

Na minha época, quando você queria tomar uma atitude infantil, babaca, covarde como essa você escrevia na parede do banheiro, mas hoje os babacas escrevem postam no Facebook. É o mesmo ato, apenas a abrangência que é bem maior. Mas a forma de aprender continua a mesma, na porrada!

Fonte: The Local

Siga o portal dos Calangos nas redes sociais



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas