Pare – Continue – Comece

Sem Título-2
Aderson Ribeiro da Silva curti este post

Perguntas simples para melhorar o desempenho

MTBI® é uma marca registrada da MBTI Trust Inc. (ver http://www.myersbriggs.org).
Nós não temos nenhuma associação ou conexão com esta organização.

­

———————————————————————————————–

Sem Título-2O feedback é essencial para o nosso crescimento profissional: Ele nos ajuda a identificar e desenvolver as habilidades que precisamos para o sucesso.

Mas pedir feedback pode ser assustador, especialmente quando temos medo de que ele pode não ser totalmente positivo.

Neste artigo, vamos olhar para “Pare – Continue – Comece”, uma ferramenta que nos ajuda a pedir um feedback focado, baseado em ações.

Visão global  

“Pare – Continue – Comece” fornece ação focada de feedback.

O processo SKS (Stop – Keep Doing – Start) – “Pare – Continue – Comece” – é o nome formal para um pequeno conjunto de perguntas que você pode usar quando você pedir feedback. As perguntas são simples:

  • O que eu deveria parar de fazer?
  • O que eu deveria continuar a fazer?
  • O que eu deveria começar a fazer?

Phil Daniels, professor de psicologia na Universidade Brigham Young, é creditado pela elaboração do processo. Este é eficaz por várias razões:

  • Primeiro, por ser reconfortante: As perguntas forçam os outros a pensar em coisas específicas que você faz bem, bem como incentiva eles a dizerem o que você poderia fazer melhor.
  • Segundo, o processo é uma ação focada: Os comentários feitos lhe dão uma visão prática sobre o impacto de seu comportamento sobre os outros, e explica exatamente o que você precisa fazer para melhorar.
  • Finalmente, as questões são rápidas. Em muitos casos, elas permitem que as pessoas deem boa qualidade de feedback em apenas alguns minutos.

Dica 1: “Pare – Continue – Comece” foi inicialmente concebido como uma forma de pedir ajuda e feedback. No entanto, você também pode usá-lo quando for dar feedback .

Dica 2: O processo funciona melhor quando as perguntas são feitas oralmente: Não é destinado a substituir os processos de feedback mais formais, tais como avaliações de desempenho.

Como usar o processo

O que devo parar de fazer?

Atente ao comportamento que você foi convidado a parar de fazer.

  • Você entende o feedback e por que é importante para a pessoa que o deu? Se não, pare e peça esclarecimentos.
  • Este comportamento está intimamente ligado à sua personalidade (por exemplo, se você é um introvertido, são pessoas incentivando você a ser mais extrovertido?)? Se assim for, você pode precisar trabalhar muito mais para mudar, pois novos comportamentos podem ser desconfortáveis a princípio.

Considere tomar um teste de personalidade, tais como o Myers-Briggs Indicator® (MTBI), para entender melhor a sua personalidade, e considerar como ela afeta o modo como você trabalha com os outros. Você também pode querer oportunidades de feedback de longo prazo, para garantir que você continue a fazer progressos.

  • Que oportunidades sua mudança de comportamento irá criar, e como isso vai mudar para melhor sua vida pessoal e profissional? Muitas vezes, é muito motivador parar e pensar sobre o impacto positivo que a mudança poderia trazer.

Pode ser perturbador saber que você está fazendo algo que seu chefe ou seus colegas querem que você pare. No entanto, lembre-se que eles estarão a olhar para isso de uma perspectiva de trabalho, e não fazendo uma crítica pessoal. Isso é o que esperamos! Tente gerir os seus próprios sentimentos, e se concentrar no valor do que eles estão dizendo.

O que devo continuar fazendo?

Estas são as ações e comportamentos que os seus colegas apreciam. Para entender como você poderia incorporar essas tarefas mais plenamente ao seu papel, pense nas seguintes perguntas:

  • Alguma destas sugestões o surpreendeu? Se sim, por quê?
  • Algum destes comportamentos ressoou com você emocionalmente? Por exemplo, você experimenta um estado de fluxo quando você está envolvido neles? Anote o que agrada a você sobre essas atividades.
  • Que habilidades específicas você está desenvolvendo como resultado dessas ações? Você está usando pontos fortes que você não sabia que tinha? Se sim, como você poderia aplicar esses pontos fortes em outros projetos?

O que devo começar a fazer?

O feedback que você recebe com esta última pergunta serve para pontos de lacunas no seu desempenho atual. Estas sugestões podem ajudá-lo a olhar para as questões que você pode não ter abordado até agora.

  • Olhe atentamente para as coisas que seus colegas acham que você deve começar a fazer. Quais as vantagens que elas oferecem para você e para os outros?
  • Alguma dessas tarefas, projetos ou comportamentos faz com que você se sinta ansioso ou com medo? Se assim for, você tem evitado essas coisas por causa de algum medo do fracasso ou algum outro ponto cego?

Pense cuidadosamente sobre o porquê de você não se dirigir a essas coisas no passado, e o que você pode fazer para vencer sua relutância para iniciá-las. (Se você somente tem deixado as coisas de lado, aprenda a superar a procrastinação e realizar mais.)

  • Alguma dessas novas atividades requer habilidades ou informações que você não tem? Se assim for, crie um planejamento para ir ganhando as habilidades que você precisa para ter sucesso.
  • Se, depois de muita reflexão, você ainda não consegue entender porque começar algo novo é importante, peça esclarecimentos da pessoa que lhe deu o feedback. Você também pode se beneficiar de algum Coaching sobre o assunto.

Dica: Se a sua carga de trabalho já é grande, adicionar novas tarefas ou projetos pode ser esmagador. Certifique-se do que você prioriza efetivamente, para que possa trabalhar as sugestões mais valiosas em sua programação.

Siga o portal dos Calangos nas redes sociais



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas