Estréia da Melhor De Você: Discutindo Valores

imagem corredor cópia
Jhonatan Kendi Hirashima Jardim, Eduardo Santos curtimos este post

É isso aí, pessoal!

Estamos instalados e prontos para dar o melhor da gente para que você possa definir e viver o Melhor De Você. Seja bem vindo e saiba que me sinto honrado por poder te acompanhar nessa sua jornada em busca de crescimento,imagem corredor cópia contribuição e propósito.

Mas para falar a verdade, eu sei que alguns podem dizer que nem sempre é possível estar radiante, satisfeito ou feliz, ao menos não constantemente.  Mas se você quer saber, chega de viver em uma montanha russa com picos e quedas de energias, emoções e resultados. Eu entendo as práticas que nos levam a querer e ter desempenhos de picos, mas eu não quero que minha vida seja ao olhar para trás, um gráfico de aparelho de monitoração cardíaca, repleto de sobe e desce.

Eu quero viver uma vida com energia constante, estável e sustentável. Esse é o motivo, é estar no topo de suas faculdades mentais, físicas e produzir uma vida exemplar. E tudo isso de forma natural. Nada de grandes impactos que perturbam a nossa natureza e sim verdadeiro com quem nós somos e inspirador ao quem queremos nos tornar.

Esta coluna será um combate voraz e sem aviso no que diz respeito ao tédio, a mediocridade, ao apego, ou ao viver uma vida comum, normal ou mediana. Será sobre o que realmente nos engaja e não somente algumas “ferramentinhas” específicas ou pequenas estratégias que você pode ter para quem sabe um dia conseguir sentir uma faísca de energia.

Nela, você vai encontrar como construir uma mudança estratégica de estilo de vida na sua vida para ter um desempenho ainda melhor. Não uma ilusão pontual do tipo, ótimo, hoje eu vou conseguir produzir mais no trabalho, por exemplo. Isto também será discutido, mas é, contudo, uma forma de como você pode organizar e construir essa vida de que tanto se orgulha de maneira vibrante e pela qual você se compromete a ser o Melhor De Você. Não se trata de uma frase de efeito que faz seu corpo se empolgar naquele instante te dando fôlego para percorrer mais alguns passos, não é disso que se trata.

É por tanto, uma perspectiva que faz você se sentir mais vivo. Afinal, não é disso que estamos todos atrás?

Mas aí eu te pergunto:

Infeliz? Você pode estar desconectado de seus valores!

Tempo de Leitura: 1 min 44 segundos

Você já se sentiu infeliz, desconectado de si mesmo, insatisfeito, triste, deprimido ou que há algo faltando em sua vida? Muitas vezes, quando nos sentimos assim é porque nós não estamos vivendo nossos valores. E pelo fato de que nossos valores representam o que somos, quando não honramos esses valores, o que realmente estamos dizendo é: eu não sou importante. E isso sempre vai fazer você se sentir mal.

Então, se você está se sentindo infeliz ou mesmo insatisfeito, aqui estão sete exemplos de como você pode ter se desconectado de seus valores:

1. Você formou uma associação negativa com um de seus valores.

Exemplo: Uma criança pequena expressa admiração, deslumbramento, ou um adolescente é idealista sobre o mundo, e um pai faz graça com a cara deles, ou com raiva, critica que eles estão perdendo tempo ou sendo estúpidos. Nós aprendemos a suprimir e a deixar de expressar o nosso deslumbramento ou idealismo, porém, mais tarde, ao longo da vida, nos sentimos miseráveis, como se algo estivesse faltando em nossas vidas.

Nós aprendemos que expressar esse valor central levou a problemas – vergonha, ridículo, raiva. Então, quando nos tornamos adultos, nos desviamos para evitar expressar esse valor fundamental – mesmo que ele seja realmente importante para nós.

2. Você tem medo do que seus valores representam.

Exemplo: Durante a recuperação de uma grande ameaça à saúde aprendemos o quanto o descanso e o relaxamento são importantes para nós, ainda assim, uma vez recuperados, vamos voltar a trabalhar até tarde e nos fins de semana. Teremos mais problemas de saúde, discussões com nosso cônjuge, etc. Nós nos sentimos presos, mas não sabemos como quebrar esse ciclo.

logica-do-amor cópia

Temos medo e não sabemos o que fazer quando nos damos conta dessa mudança de vida. Isso significa que devemos enfrentar alguns desafios difíceis. Porém, ao invés de implementar o que aprendemos, é mais fácil voltar a viver a nossa vida da maneira como sempre fizemos.

3. Você decidiu ter novos valores, mas ainda está vivendo os antigos.

Exemplo: Um pai nos ensinou: “O trabalho duro, isso é tudo o que importa!”, Mas ultimamente temos percebido o quão importante é a diversão. Ainda assim, continuamos a nos pressionar cada vez mais e mais e aumentando os níveis de insatisfação com a vida e os conflitos internos.

Nossos valores estão desatualizados. Nós estamos vivendo nossas vidas de acordo com um valor que nos foi ensinado – mas no qual não acreditamos mais.

4. Um valor negativo está tão profundamente enraizado, já se tornou um hábito – e você nem está consciente disso.

Exemplo: Nós tivemos um pai que nos ensinou que “um homem grandioso, onde quer que estivesse- deveria ser sempre melhor do que aqueles que o rodeavam. Como resultado, nossos pais se divorciaram, e nós decidimos que seriamos diferentes. No entanto, continuamos a perturbar o nosso cônjuge e colegas de trabalho através do nosso hábito inconsciente de ter a última palavra. Por que as pessoas estão chateadas com a gente? O que há de errado com todo mundo?

Estamos simplesmente cegos pelo hábito. Nós CONSCIENTEMENTE rejeitamos um valor que nos foi ensinado, mas ainda sim o expressamos INCONSCIENTEMENTE em nossas vidas.

5. Você está tão focado em um valor que perdeu de vista o quadro geral.

Exemplo: um valor de excelência pode tornar-se tão importante e extremo que sacrificamos nosso fim de semana (deixando de estar presente no jogo de futebol do filho) apenas para concluir um trabalho em um padrão excessivamente alto. Excelência tornou-se perfeccionismo – e tem suplantado valores importantes como família, amor e felicidade. Nós nos sentimos miseráveis, mas não sabemos como nos desapegar.

Nós nos tornamos obcecados pelo valor. Nós colocamos tanto esforço em um valor, que perdemos de vista o quadro geral. E isso nos impede de expressar outros valores iguais e possivelmente mais importantes.

6. Você não sabe quais são seus valores, então você imita os outros.

Exemplo: Nós admiramos a devoção de João em ajudar aos outros. Nós pensamos que queremos ser como ele, então, trabalhamos como voluntários, continuamente, o que não nos deixa tempo para nossas próprias paixões e atividades. Acabamos cansados, irritados e infelizes – mas não sabemos por quê.

Não temos certeza de quem somos. Observamos qualidades em alguém que admiramos e tentamos imitar os seus valores – quando não somos realmente nós.

7. Você não está vivendo plenamente os seus valores.

Exemplo: Temos feito tudo certo, nós temos a vida perfeita e todo mundo diz o quanto temos sorte. Sabemos que deveríamos estar felizes, mas sentimos que estamos vivendo a vida de alguém. Estamos insatisfeitos e frustrados, mas não conseguimos explicar o porquê.

Nós crescemos em um ambiente onde estávamos constantemente sendo informados de como ser. E éramos recompensados com amor e carinho, quando fazíamos o que era esperado de nós. Estamos vivendo a vida, através de recompensas. Nós aprendemos como devíamos ser, mas não como realmente somos.

Então, com qual desses 7 (sete) exemplos você se identifica? Você sabe quais são seus valores?

Conhecer seus valores é muito importante, porque ainda que você tenha uma vida orientada por eles, pode haver dificuldades. Porém, ao viver os seus valores, preenche-se esse vazio, e isso te conecta a você mesmo. Tal atitude propicia aumento da confiança, auto-respeito e auto-estima. Conhecer e respeitar os seus valores é um trampolim para reivindicar o seu poder original e criar uma vida verdadeiramente gratificante e significativa.

monginho cópia

“Quando começamos a cultivar a consciência de nossos pensamentos e emoções, começamos a ver o quanto vivemos de acordo com as crenças e ações de outras pessoas e da sociedade. Não fique chateado com isso. Basta entrar em contato com o que realmente pensa e sente e começar a expressar a sua autenticidade.” – Alan Keightley

Viva plenamente, ame abertamente e faça a diferença… hoje!

Coach Thiago Ferreira

Melhor De Você

Siga o portal dos Calangos nas redes sociais



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas