O final de semana do futebol nacional e de onde vem tanto dinheiro?

FutebolDinheiro

FutebolDinheiro

Campeonatos sem público, jogos pra lá de chatos, sem emoção, sem nenhuma graça. O Rio de Janeiro com o Flamengo perdendo, com o Vice perdendo, com o Flunimed tomando um sufoco e o Bostafogo ganhando com facilidade. Somando os pontos de tudo o que aconteceu até agora no Campeonato Carioca, Taça Guanabara mais a 1ª rodada da Taça Rio, o líder seria o Flamengo e o segundo lugar seria o Flunimed, vamos adotar os pontos corridos no Campeonato Carioca JÁ!

No Distrito Federal, Brasília campeão da Copa JK. O time segurou o ímpeto do Brasiliense, que precisava fazer três gols de diferença para levar a taça, e só fez um. A torcida na Boca do Jacaré foi pequena, a empolgação no DF com a final do primeiro turno é pouca e o buzinaço depois do jogo foi silencioso.

Mas quem está de parabéns é o pessoal do Norte e do Nordeste. Tiveram os clássicos Remo X Paysandu, Ceará X Fortaleza, CRB X CSA e teve o Campinense campeão da Copa do Nordeste, todos com casa cheia, emoção e rivalidade. Lamenta-se apenas o clássico Ixpórti X Náutico, mais uma vez muita violência. De resto foi muito legal o que Norte e Nordeste apresentaram nesse fim de semana.

E os técnicos estão na berlinda. Ney Franco, com pressão de jogador e da torcida. A sensação é que ele está perdendo a mão, que há um movimento contrário a ele forte dentro do clube, só não mandam embora por circunstâncias. Os dias dele já estão contados! O Flamengo demitiu o Dorival Júnior e entrou o Jorginho, que teve uma passagem pelo Pamonha nada boa, teve pelo Figueirense uma passagem boa, uma passagem medíocre pelo futebol japonês e na Seleção Brasileira se chamuscou um pouquinho sendo o braço direito do mal humorado e rancoroso Dunga. Mas o Jorginho talvez seja uma boa saída para o Flamengo, porque ele é identificado com o clube e vai ganhar um salário compatível com a profissão de técnico nos dias de hoje. Treinadores são demitidos a todo o momento, com ou sem razão. O que chama a atenção é o salário que Dorival Júnior ganhava, R$ 800 mil. Fora os R$ 90 mil para cada um dos dois auxiliares. É claro que ele não tem nada com isso e não tenho nada contra as pessoas ganharem bem ou muitíssimo bem, o que incomoda é não saber de onde o Flamengo arruma dinheiro para bancar essa farra. No jogo da semana passada, contra o Resende, o público foi de 1.750 pagantes. A renda não deu para pagar nem o cafezinho de Dorival.

Cá entre nós, se torcedor bandido, que mata, merece ir para a cadeia, o dirigente que assina um contrato desses para pagar R$ 800 mil para o Dorival Júnior tem que ir para a cadeia também. Porque ele está mexendo com dinheiro que não é dele, o dinheiro é do clube. Não é possível em sã consciência que alguém que não tenha segundas intenções se digne a assinar um contrato pagando R$ 800 mil para um Dorival Júnior. Prendam a Patrícia Amorim! Nenhum técnico merece ganhar R$ 800 mil, principalmente um Dorival Júnior que não tem no currículo nada demais. E o Jorginho vai ganhar APENAS R$ 250 mil!

Esse descaso total com a gestão não é exclusividade do Flamengo, os outros clubes também não arrecadam o necessário para abastecer as centenas de tetas que mamam. É sabido por todos que os clubes não pagam os impostos que devem, e o governo, atrás de votos dos torcedores, nada faz a respeito, ao contrário, ajuda os clubes com mais e mais subsídios. Será que sem o auxílio gigantesco do BNDES e do governo, o Curintias teria como construir o Itaquerão?

Siga o portal dos Calangos nas redes sociais



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas